17 de dezembro de 2007

Sem fé


Povinho escroto esse tal ser humano. Queixa-se da solidão, e afasta boas companhias; clama por atenção, e negligencia; chora leite derramado, e derrama outros litros; revolta-se com a mentira, e foge da verdade; reclama da fome, e nega o pão; diz que ama o feio, mas este não lhe parece bonito como o ditado; cativa, e não mantém; conquista, e renuncia; luta, e abandona a batalha; sorri, e faz sofrer. E nesse paradoxo de carne, osso e alma (sebosa ou penada) perdi a fé.

32 comentários:

Marcelo disse...

Mas isto é uma ninharia de gente.

O comendador disse...

"Eu faço samba e amor até mais tarde e tenho muito sono de manhã."

nobody disse...

Leia cada pedacinho!

"Agora eu vou cantar pros miseráveis
Que vagam pelo mundo derrotados
Pra essas sementes mal plantadas
Que já nascem com cara de abortadas

Pras pessoas de alma bem pequena
Remoendo pequenos problemas
Querendo sempre aquilo que não têm

Pra quem vê a luz
Mas não ilumina suas minicertezas
Vive contando dinheiro
E não muda quando é lua cheia

Pra quem não sabe amar
Fica esperando
Alguém que caiba no seu sonho
Como varizes que vão aumentando
Como insetos em volta da lâmpada

Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Lhes dê grandeza e um pouco de coragem

Quero cantar só para as pessoas fracas
Que tão no mundo e perderam a viagem
Quero cantar o blues
Com o pastor e o bumbo na praça

Vamos pedir piedade
Pois há um incêndio sob a chuva rala
Somos iguais em desgraça
Vamos cantar o blues da piedade

Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Lhes dê grandeza e um pouco de coragem"

Renatinha disse...

Ninharia, samba e piedade. Senhor, piedade!

The Doll disse...

Olá, olha sou amiga de uma amiga sua, e acho seu blog o máximo...ri aos milhões com o 'machomens' kkkk...

E quanto a essa postagem, faça vc a sua diferença, cada um deve fazer sua parte, quem sabe assim o mundo não melhora né?

Beijos, bom fim de tarde!!!

Wladmir disse...

Lendo vc e eu vejo impressões bem parecidas. O que está escrito no seu blog é a cara do ser humano. E não vou ser hipócrita: tem muito de mim ali. Talvez por isso eu tb tenha perdido a fé.

Renatinha disse...

Boneca, obrigada, e venha sempre! Realmente devemos tentar ser menos humanos vez em qdo =)

Wlad, a gente tá muito cético e chato demais, não acha? Inevitável, diante de tanta "ninharia" (aprendi, Marcelo?). Bom te ter por aqui =*

Alexandre Gentil disse...

Ahhhh vai...não somos tão podres assim !! Só porque sentimos mais prazer pela consquista do que o objeto conquistado? E porque quando conseguimos o que queremos não tem mais a graça que tinha antes?



Já leu Delicatessen da Hilda Hilst?

http://www.releituras.com/hildahilst_delica.asp

Beijão, Rê...Depois me diz o que achou do texto..

Renatinha disse...

Gentil, Hilst é covardia, né? Uma diva! Muito bom o texto. Deu nojinho da gente. E tem tudo a ver com o que eu quis dizer. Obrigada =). Bjo

Marcelo disse...

Correto sra Sá Carneiro.

Hum =/

Renatinha disse...

Ah, doce, é só pra provocar algo mais nos teus comentários. Não nos prive de tuas sábias (e pra sempre bem-vindas) palavras. Certo, sr. Farinazzo? =****

Marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paranóia Ululante disse...

O ser humano me surpreende =P
passada

Marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renatinha disse...

Encerrada a sessão "Deixa a minha mulé, porra!". hahaahahaha. Tassine, liga não. Ele tanto reconheceu q era leseira q apagou todos. =). Esse povo tem muita testosterona! aiai. Mas, mocinho, prefiro elogios aos ataques de ciúme, ok?

Marcelo disse...

É Tassine, sou um tabacudo (sic) perturbado.

Renatinha disse...

Querido, deixa pra lá. Tabacudo perturbado perdoado =*

Alexandre Gentil disse...

Vou cantar pra vc , Rê:

"A fé também tá prá morrer..triste na solidão..."

=P

Marcelo disse...

As duas coisas mais notáveis que observei hoje aqui do Planalto.

2º Tempestade à minha esquerda, raios de sol nascente sobre o céu azul tingido de amarelo à minha direita - o parto do "Quadro do Dia".

1º Uma garça parnasiana, sendo ridicularizada pelos sapos. A garça fez que nem estava ali, cantando, toda garça, toda cheia de graça com seus versos alexandrinos; Zinedine Zidane ziguezagueando pau adentro, pau afora da garça (que desgraça!); até que findou o movimento. Uma gentileza.

Renatinha disse...

Hahahahahaha. Bravo, bravo! Agora sim, Ma, vc foi genial como de costume, mesmo q por motivos menos nobres. =***

Paranóia Ululante disse...

Marcelo, cadê você aqui em recife pra visitar renata?
Mostra essa categoria vai.
Heheheh, quando ao coment, relaxa, natine me fala bem de você.
Cadê, cadê?


=)

Marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo disse...

Sim, Tássia, converse com ela.

Paranóia Ululante disse...

?

Renatinha disse...

Oxe, melhor eu escrever outro post logo...

Marcelo disse...

É Tássia, fratura exposta do superego.

Marcelo disse...

Escolho o silêncio, acendo um cigarro e ouço você se queixar (sem razão).

Shit, isso virou um chat.

Anônimo disse...

peço autorização para utilizar o seu texto brilhante em meus cartões de natal deste ano.

HOHOHOHOHO

*um admirador que já te encontrou no restaurante do plaza.

Carolis disse...

A do cartão de Natal foi a melhor de todas! hahahah
Valeu a pena passar por todo o blábláblá dos egos inflamados..;D

Sobre Hilda Hilst, quero comentar que a sua ironia é capaz de sublimar qualquer desabor, pois no chíste de seus comentários transcende a pequenez do homem.

Um viva as tragicomédias! \o/

Carolis disse...

A do cartão de Natal foi a melhor de todas! hahahah
Valeu a pena passar por todo o blábláblá dos egos inflamados..;D

Sobre Hilda Hilst, quero comentar que a sua ironia é capaz de sublimar qualquer desabor, pois no chíste de seus comentários transcende a pequenez do homem.

Um viva as tragicomédias! \o/