22 de dezembro de 2007

Dezembro


Luzes que fazem a noite brilhar como o coração diante de novos sonhos. Dinheiro no bolso; saúde pra dar e vender. Presentes e presenças. Latentes as ausências. Papai Noel ou pessoa cruel. Saudade do que se foi...e do que não foi. Saudade que não se foi junto com o calendário velho. Sol quente pra derreter o iceberg cardíaco. Confraternização sem fraternidade. Amigo secreto sem amizade. Peru e rabanada sem vontade. Talvez um sorriso de verdade. Esperança de dias melhores; ao menos na cor das calcinhas. Espumante e banho de mar, sete ondinhas. Lágrimas e a ficha da solidão caindo certeira. Solidão e fichas apostadas no fim certo das lágrimas. Vontade de estar com ele. Estar com ele sem vontade. Mãos dadas sem calor. Suor pela mão querendo se dar. Nó na garganta; nó na gravata. Nó nas tripas; nó nas camas...nós em chamas; nós...quem chama? Voz de quem se ama; o amado que não tem voz; voz que falta; voz que não se merece ouvir. Ouço fogos...acabou dezembro! A gente é fraco, cai no buraco; o buraco é fundo; acabou-se o mundo. Mais doze meses pra chegar o mês doze, o melhor e o pior dos tempos, que arranca máscaras e provoca verdades. 5, 4, 3, 2, 1...bem-vindo, ano par!

9 comentários:

Marcelo disse...

Final de ano em Recife... Com bloco de notas e lápis nº 2, para tentar descrever ou desenhar a euforia que a doçura melancólica dos teus olhos infunde no meu olhar atento.

Assim, me afastaria o tédio de final de ano. =/

Marcelo disse...

Ei. Não me olhes tão de perto que isto me dá vertigens.

E se não puder vê-la esse ano, de perto, o meu desejo é que estejas sempre bem, melhor ainda no novo ano.

TQM, sua irritante.

Renatinha disse...

Isso só pq é dezembro...e no final! =P Melhor ainda no ano novo só sob certas condições. TQMT, antipático.

Marcelo disse...

Olha isso....rs

Bem que a Tássia poderia ser a mediadora desses gênios indomáveis.

wladmir_paulino2000 disse...

Tão lindo que chega até a doer...

Doer pelos nós nas tripas e nas gargantas que não deixam as vozes entrarem em nossos ouvidos.

Saudade. Bjos pares pra vc!

Marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo disse...

Estava eu diante da janela, observando à minha direita, a tormenta, nuvens que impõem sua autoridade com a ameaça de trovões escondidos em movimentos lentos, marciais, cinza escuros, quebrando o silêncio quase agonizante que impera no Planalto Central.

Saudade de quem se foi. Esse ano foi uma praga, mas quem sabe ano que vem Praga seja o meu destino...

Praga, na primavera...

Karluv Most, Mala Strana, U Tri Pstrosu, canto de rio com mesas no jardim, moinho no braço de rio que invade a cidade e que era habitado por uma bruxa, as casinhas dos ourives Castelo de Praga, numa das quais teria vivido Kafka.

As belas mulheres de Praga. Os sons guturais da língua Tcheca a sugerir segredos inefáveis mesmo no mais banal bom dia:

_ Dobry den!
_ Ahoy!

Um olá de marinheiros é o deles, esse "ahoy"! Marinheiros do Vltava, onde meu pai queria nadar com a motorneira socialista dos seus sonhos ( não realizados).

Praga do Hradcany, em que as crianças param às portas da lojinha de CDs ao fim da aula. Em silêncio. Ouvindo Bach.

Que seja menos cruel esse ano par...

Renatinha disse...

Putz, Ma, juro q pensei no teu pai ao falar "saudade do q se foi"...e de uma grande amiga, cujo pai tb mudou de plano...Mas Praga...nossa, como quero conhecer essa preciosidade cinza q tão bem inspira mentes criativas e corações ansiosos...linda paisagem vc me fez adentrar, doce! =) Beijos

Wlad, brigada...e q em 2008 desatemos nossos nós e atemos as mãos pra fazermos desse ano par o melhor. Besos

Breno disse...

2007 foi um bom ano ruim. Esquisito dizer isso. Mas assim parece.